Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Ghost in the shell”

27/06/2018 20:35

 

Encerrando as exibições do semestre, o Projeto Cinema Mundo exibe em sua próxima sessão o anime “Ghost in the shell” (Kôkaku Kidôtai, 1995, Japão/Reino Unido), dirigido por Mamoru Oshii e baseado no mangá homônimo de Masamune Shirow.

A sessão, com entrada franca, acontece dia 05/07 (quinta-feira) às 18:30h no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Nathan Luchina e Ana Furtado.

Sinopse:

A história se passa em 2029, na cidade de Kobe, Japão.  Nesse futuro distópico há personagens que se transfundiram com a tecnologia colocando aparelhos em seus corpos, o que os deixa vulneráveis a ataques de Hackers, que podem acessar o sistema desses aparelhos. No filme são narradas as histórias do Esquadrão Shell, uma unidade do serviço secreto incumbida de impedir crimes e ações terroristas de hackers. Os mais ativos do Esquadrão são Bateau e Togusa, liderados por Motoko, a personagem principal. Major Motoko Kusanagi, tem de humana apenas a alma (o que pode ser traduzido como fantasma, ou ghost, em inglês), e muito pouco de seu antigo corpo, agora mecânico. Como um robô, sua estrutura é forte e ágil, e lhe permite até mesmo se camuflar no ambiente. O filme teve diversas continuações e também um remake hollywoodiano de 2017, onde Scarlett Johansson interpreta a personagem Major Motoko Kusanagi.

Sobre os comentaristas:

Ana Furtado

Bacharela em Cinema pela UFSC com pesquisa em cultura visual japonesa, especificamente sobre análise fílmica no campo do anime. Atualmente pretende, no exterior, estender a pesquisa à interação entre a estética da animação shoujo/shounen dos anos 80-90 e as questões socioeconômicas que afetavam as suas produções.

Nathan Luiz Luchina

Graduando em Cinema pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente trabalha no mercado audiovisual como assistente de direção e editor de imagem. Estreou na direção com o curta-metragem “Sob o Signo do Escorpião”, realizado em conjunto com demais colegas de curso, recentemente premiado como Melhor Filme de Ficção no Festival Assimetria 2018

Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Blade Runner”

24/05/2018 20:11

 

Dando seguimento a temática de filmes distópicos do Projeto Cinema Mundo para esse semestre, o próximo filme a ser exibido é “Blade Runner” (1982, Estados Unidos/Hong Kong), dirigido por Ridley Scott e baseado na obra “Androides sonham com velhas elétricas?” de Philip K. Dick. A sessão, com entrada franca, acontecerá na quinta feira do dia 07/06 às 18h30 no Auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Sandro Livramento e Rafaella Machado.

Sobre o filme:

O filme, produzido há 40 anos atrás, se passa no futuro, agora próximo, de 2019. Ambientado em uma Los Angeles noturna e poluída, aparentemente ainda mais populosa e cheia de edifícios, “Blade Runner” nos apresenta uma sociedade em que poucos vivem bem, e que não satisfeita com a má qualidade de vida na Terra, busca colonizar outros planetas. Em meio este cenário distópico e futurista, os homens criaram androides muito semelhantes aos seres humanos para servi-los, chamados replicantes . Estes robôs se encontram isolados em colônias extraterrenas por terem se rebelado, e se retornarem a terra são “aposentados” pelos “blade runners”, ou “caçadores de replicantes”.O herói do filme é o ex-caçador de replicantes Rick Deckard (Harrison Ford), chamado para retornar ao trabalho em uma missão específica: encontrar três perigosos replicantes fugitivos. Nesta missão ele conhece Rachael (Sean Young), uma replicante que chama sua atenção por não se reconhecer como tal.

Sobre os comentaristas:

Sandro Livramento

Licenciado em física pela Universidade Federal de Santa Catarina. Também possui mestrado em física teórica e doutorado em educação científica e tecnológica, ambos pela UFSC. Tem experiência na área de formação de professores e no ensino de física, atuando principalmente nos seguintes temas: Andamentos pedagógicos da educação científica; divulgação científica e ensino de física. Professor na rede pública do Estado de Santa Catarina. Desenvolve pesquisa com a temática da ficção científica . Entre suas produções destaca-se: “O filme de ficção científica como espaço de diálogo social, cultural e científico”.

Rafaella Machado

Mestre em Educação e graduada em Letras, pela UFSC. Atualmente, professora de Língua Portuguesa e Literatura de Ensino Médio, seu trabalho tem enfoque na promoção de igualdade de gênero, culminando em projetos e intervenções dentro e fora da escola.

Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Fahrenheit 451″

11/05/2018 17:59

 

Dando continuidade a temática “Distopias“, o Projeto Cinema Mundo exibe ”Fahrenheit 451” (1966, Reino Unido) na próxima quinta-feira (17/05) às 18:30h. A sessão, de entrada franca, contará com os comentários de Elisa Delfini e José Carlos Mariano.

Além de ser um clássico na literatura escrito por Ray Bradbury, a sua adaptação para o cinema foi dirigida por François Truffaut, um dos integrantes da Nouvelle Vague, movimento francês responsável por uma série de inovações no cinema, se opondo muitas vezes aos filmes mais comerciais da época. A trilha sonora é de Bernard Herrmann, compositor favorito de Alfred Hitchcock. O filme foi indicado ao premio Leão de Ouro no festival de Veneza, e também ao BAFTA e ao Hugo.

Sinopse:
Na sociedade distópica desse filme, os bombeiros são imcumbidos de incendiar, não de apagar o fogo. As casas são à prova de incendios, e os objetos que bombeiros incineram são os instrumentos mais perigosos em uma sociedade controlada por um governo autoritário: os livros. O herói da trama é um homem alienado, que após conhecer Clarisse, perde o desejo de colaborar com seu trabalho no corpo de bombeiros, pois sente que talvez os livros possam falar algo a ele que está silenciado a sua volta.

Sobre os comentaristas:

Elisa Cristina Delfini Correa:

Graduada em Biblioteconomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina, mestre e doutora em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professora da Universidade do Estado de Santa Catarina e docente do Programa de Pós-Graduação em Gestão da Informação.

José Carlos Mariano do Carmo:

Doutor em teoria literária e mestre em literatura brasileira pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professor universitário.

Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Brazil: o filme”

26/04/2018 21:10

 

Continuando com mais uma sessão da temática “Distopias“, o Projeto Cinema Mundo/UFSC irá exibir na próxima quinta-feira, dia 03/05, a ficção cientifica ‘’Brazil: o filme’’ (Brazil, 1985, Reino Unido/Estados Unidos), dirigida por Terry Gilliam.

Seguindo uma linha de filmes que exploram as possibilidades de uma suposta sociedade futura, formada pela perpetuação dos valores e costumes da modernidade, mas se enveredando para uma comédia explícita no melhor estilo ‘’non-sense’’, ‘’Brazil – O Filme’’ ainda consegue manter em sua narrativa um teor de tragédia e crítica social que dialoga com questões dos dias atuais. Tendo um grande orçamento para a época, cerca de 15 milhões de dólares, o filme foi considerado um fracasso, tendo arrecadado apenas metade de seu valor. Apesar disso ‘’Brazil’’ acabou se tornando um ‘’Filme de Culto’’ com o passar dos anos.

A sessão, de entrada franca, acontecerá às 18h30 no Auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Giovanny Noceti e Dirce Waltrick de Amarante.

Sinopse:

Sam Lowry (Jonathan Pryce) vive num Estado totalitário, controlado pelos computadores e pela burocracia. Neste Estado, que lida com o terrorismo, todos são governados por fichas e cartões de crédito e ainda precisam pagar por tudo, até mesmo pela permanência na prisão. Em meio a este mundo opressivo, Sam acaba se apaixonando por Jill (Kim Greist), uma terrorista.

Sobre os comentaristas:

Giovanny Noceti Viana:

Professor de História da rede pública estadual de Santa Catarina. No mestrado, estudou a educação das milícias juvenis da Ação Integralista Brasileira. Atualmente, desenvolve trabalhos em sala de aula com ênfase em fontes históricas mediadas por tecnologias educacionais.

Dirce Waltrick do Amarante:

Ensaísta, tradutora e escritora. Professora do Curso de Artes Cênicas da UFSC e do Curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (UFSC).

Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Filhos da esperança”

12/04/2018 17:05

 

A próxima sessão comentada será do filme ”Filhos da esperança” (Children of men, 2006, Estados Unidos/Reino Unido/Japão), dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón. O filme venceu dois BAFTA Award, recebeu o Saturn Award de Melhor Filme de Ficção Científica e foi indicado nas categorias de Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia e Melhor Edição no Oscar.

A sessão será dia 19/04 (quinta), e contará com os comentadores Patrícia de Oliveira Iuva e George Ayres Mousinho. A entrada é franca e começa às 18:30h no Auditório Elke Hering.

Sinopse:

2027 é o ano em que a Inglaterra é o único país que ainda possui um governo estruturado , por isso o número de imigrantes que querem se refugiar no país tem um crescimento vertiginoso e são violentamente repelidos. Várias catástrofes assolam o planeta, sendo que uma delas pode vir a extinguir a humanidade. As mulheres tornaram-se inférteis, a última criança nasceu em 2009 e a pessoa mais nova a existir acaba de morrer. Em meio a este caos, Theo (Clive Owen) é um antigo ativista, agora burocrata, que é incumbido pela ex-mulher Julian (Julianne Moore) a realizar um trabalho de ajudar imigrantes refugiados dentro do país. Ao ter de levar a jovem refugiada Kee (Clare-Hope Ashitey) para o litoral, descobre que ela está grávida e a missão logo muda de rumo, agora ele tem de protegê-la com muito mais cuidado, já que ela é a única esperança para a humanidade.

Sobre os convidados:

George Alexandre Ayres de Menezes Mousinho:

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina. Sua pesquisa é voltada à ficção científica apocalíptica e pós-apocalíptica na Guerra Fria e no pós-Guerra Fria, com foco nas representações de escatologia nuclear no cinema da época e em videogames.

Patrícia de Oliveira Iuva:

Doutora em Comunicação e Informação (UFRGS), Mestre em Ciências da Comunicação (UNISINOS), Bacharel em Publicidade e Propaganda (UFSM) e professora adjunta do Curso de Cinema da UFSC.