Live de lançamento do e-book “Violências várias: estudos da brutalidade no cinema”

11/07/2022 16:00

Descrição da imagem

[Descrição da imagem no texto alternativo.]

Depois de um pequeno hiato em relação às atividades do Cinema Mundo, retornamos nesta próxima quinta-feira, dia 14 de julho, às 19 horas, com o lançamos do e-book “Violências várias: estudos da brutalidade no cinema”, organizado por Leonardo Ripoll, Marcio Markendorf e Andrey Lehnemann.

São convidados para um debate sobre violência no cinema: Julio França (UERJ), renomado pesquisador sobre o mal na ficção; Daniel Medeiros (Unisul), crítico de cinema e doutorando em Ciências da Linguagem, com pesquisas na área do horror; e Andrey Lehnemann (UFSC), jornalista, crítico de cinema e mestrando em Literaturas, com trabalho sobre folk horror.

Violências várias: estudos da brutalidade no cinema” foi a aposta de curadoria do Cinema Mundo para o segundo semestre de 2019 e contou com filmes que abordaram a violência em diferentes facetas: simbólicas, materiais, emocionais, sexuais, sociais, políticas, ecológicas, culturais, religiosas. Foram 9 filmes selecionados, 9 sessões comentadas, 19 pessoas convidadas para o debate, montante que resultou em 14 artigos críticos e 1 prefácio teórico sobre o apelo estético da violência, este assinado por um pesquisador convidado. Dentre os textos reunidos no volume há trabalhos em coautoria e outros que funcionam como duas tomadas para uma mesma cena, com visões distintas sobre uma mesma obra audiovisual.

Quem quiser conferir o livro com antecedência para se preparar para a live de lançamento, pode baixá-lo gratuitamente aqui.

Gostaríamos de reafirmar que somos o único cineclube com uma publicação própria da área de cinema, o que amplia a superfície extensionista do projeto e penetra em instâncias de pesquisa e ensino na área do audiovisual.

INFORME: O Cinema Mundo prevê o retorno das atividades presenciais no Auditório Elke Hering, da Biblioteca Central da UFSC, no segundo semestre de 2022.

Live sobre o filme “Reino de Deus”

18/10/2021 15:46

Descrição da imagem

#ParaTodosVerem #DescriçãoDaImagem: banner-convite com a foto de dois homens de pele branca e feições sérias deitados num campo, um em cima do outro, os rostos a milímetros de distância. Acima da foto os dizeres “REINO DE DEUS” e “(God ‘s Own Country, Francis Lee, 2017)”. Abaixo da foto, a logo do Cinema Mundo, os dizeres “LIVE no Instagram do Cinema Mundo”, abaixo “19h00┃21/10, quinta-feira” e abaixo “Comentários por: Marcos Lemes, Fábio Feltrin, Guilherme Righetto e Raphael de Boer”. Na base inferior, a logo do Cine Paredão junto da palavra “Apoio”, a logo da UFSC PROEX junto de “Promoção” e as logos da BU e do Cinema UFSC junto da palavra “Realização”.

 

A quarta e última live do ciclo “cinema LGBTQIA+” será nesta quinta-feira, dia 21 de outubro, sobre o filme “Reino de Deus” (God’s Own Country, Francis Lee, 2017). O debate ocorrerá às 19h no Instagram (@cinemamundo.ufsc) e contará com os comentários de Marcos Lemes, Fábio Feltrin de Souza, Guilherme Righetto, além da mediação de Raphael de Boer.

Sobre o filme

Johnny trabalha isolado e solitário na fazenda da família, descontando sua frustração em bebidas e sexo casual. Quando seu pai contrata Gheorghe, um imigrante romeno, para ajudar Johnny na fazenda, o novo companheiro traz para ele sentimentos e emoções que ele nunca teve antes.

Sobre o debate

Marcos Lemes

Ator, diretor, iluminador, artista plástico e escritor. Tem formação acadêmica em Artes Cênicas e Artes Visuais, mas transita livremente em diversas linguagens artísticas, sendo considerado um multiartista. Entre os espetáculos como ator destacam-se “Frankenstein” e “Pessoa”; já como diretor, “Amores Dissecados”, “É Quente Quando a Luz te Traz”, “O Tempo que ficou (In)completo”. Participou, ainda, de diversos videoclipes, web séries e peças de publicidade. Tem diversos livros publicados, com destaque para os recentes livros de contos “Viado” (Alpharrabio, 2020) e “Bicha” (Alpharrabio, 2020), obras nos quais explora as vicissitudes dos relacionamentos gays e certa solidão contemporânea no amor entre dois homens.

Fábio Feltrin de Souza

Doutor em História Cultural pela UFSC e professor associado da UFFS, Campus Erechim, onde atua nos cursos de graduação em História. É autor de artigos sobre a relação entre linguagens e a produção de sujeitos e do livro Dispositivo Nacional: biopolítica e (anti)modernidade nos discursos fundacionais da Argentina.

Guilherme Goulart Righetto

Bibliotecário na Biblioteca Universitária da UFSC. Mestre e Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da mesma instituição (PGCIN/UFSC). Bacharel em Biblioteconomia (2015) pela mesma instituição. É integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Competência em Informação (GPCIn). Possui interesse e têm como escopo de pesquisa as temáticas de competência em informação, vulnerabilidade social e minorias sociais.

Raphael Albuquerque de Boer

Professor adjunto da FURG e pesquisador do Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola (GESE-FURG). Possui graduação em Letras Português/Inglês pela FURG, mestrado em Letras pela UFSC e doutorado em Letras Inglês pela UFSC, com pós-doutorado na área de Cinema e Gênero, pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da UTP.

Live sobre o filme “Rafiki”

04/10/2021 13:02

Descrição da imagem

#ParaTodosVerem #DescriçãoDaImagem: banner-convite com quadro de filme que mostra duas jovens de pele negra, a da esquerda usando um boné rosa virado para trás e a da direita com trancinhas cor-de-rosa, ambas rindo largamente. Ao fundo, uma lagoa. Acima da foto os dizeres “RAFIKI” e “(Wanuri Kahiu, 2018)”. Abaixo da foto, a logo do Cinema Mundo, os dizeres “LIVE no Instagram do Cinema Mundo”, abaixo “19h00┃07/10, quinta-feira” e abaixo “Comentários por: Amanda Rauber Rita, Daniela Stoll, Sol Guiné e Renata Santos”. Na base inferior, a logo do Cine Paredão junto da palavra “Apoio”, a logo da UFSC PROEX junto de “Promoção” e as logos da BU e do Cinema UFSC junto da palavra “Realização”.

 

A terceira live do ciclo “cinema LGBTQIA+” será nesta quinta-feira, dia 07 de outubro, sobre o filme “Rafiki” (Wanuri Kahiu, 2018). O debate ocorrerá às 19h no Instagram (@cinemamundo.ufsc) e contará com os comentários de Amanda Rauber Rita, Daniela Stoll e Sol Guiné, além da mediação de Renata Santos.

Sobre o filme

As jovens quenianas Kena e Ziki são grandes amigas e, embora suas famílias sejam rivais políticas, as duas continuaram juntas ao longo dos anos, apoiando uma a outra na batalha pela conquista de seus sonhos. A relação de amizade transforma-se em um romance que passa a afetar a rotina da comunidade conservadora em que vivem. Elas então precisam escolher entre viver este amor intensamente, desafiando as leis do Quênia, ou se distanciar para ter uma vida segura.

Sobre o debate

Amanda Rauber Rita

Possui graduação em Cinema pela UFSC. Durante sua graduação realizou a montagem de vários curtas, webséries, videoclipes e vídeos experimentais, dentre eles alguns TCCs e projetos de extensão conduzidos por professores dos cursos de Cinema e Artes Cênicas. Além disso, participou do projeto de extensão Poéticas da Alteridade e da Diversidade, onde dirigiu e editou três mini-documentários durante a ocupação na UFSC no ano de 2016. Atualmente trabalha como editora no projeto de Doutorado do professor Daniel Leão e é designer e editora de vídeos na empresa Unfair Advantage.

Daniela Stoll

Escritora e pesquisadora. Seu romance “Do lado de dentro do mar”, que aborda questões urbanas de Florianópolis pela perspectiva de três protagonistas mulheres, foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, em 2019, na categoria autor estreante. Participou com contos em A resistência dos vaga-lumes: antologia brasileira escrita por LGBTQs (Editora Nós, 2019) e na Revista Texturas (Florianópolis, 2020). É Mestra em Literatura e graduada em Arquitetura e Urbanismo. Atualmente cursa o doutorado em Literatura, na Universidade Federal de Santa Catarina, com período sanduíche na Universidade de Lisboa.

Sol Guiné

Formada em Turismo e Terapia Holística e Produção Cultural, este último pelo Instituto Tomie Ohtake. Atualmente estuda Marketing em eventos. É fundadora do Clube Lesbos e mediadora da Fllesbi+ e brechozeira fundadora do Brecho Temporary. A vida lhe deu o privilégio de ser lésbica e de poder ter contato com todas as suas obras e ajudar na disseminação desse conteúdo para que mais mulheres lésbicas sejam visíveis.

Live sobre a série “Pose”

20/09/2021 23:33
Descrição da imagem
#ParaTodosVerem #DescriçãoDaImagem: banner-convite com quadro de filme que mostra uma pessoa de pele negra e cabelo comprido afro de olhos fechados de queixo erguido e as mãos cruzadas no queixo, usando uma coroa de pequenos estalactites e maquiagem colorida eas unhas pintadas. Ao fundo pessoas batem palmas e confete cai por toda a cena. Acima da foto os dizeres “POSE” e “(Ryan Murphy, 2018-)”. Abaixo da foto, a logo do Cinema Mundo, os dizeres “LIVE no Instagram do Cinema Mundo”, abaixo “19h00┃23/09, quinta-feira” e abaixo “Comentários por: Lys Vaz Oliveira, Leandro Noronha e André Oliver”.

 

A segunda live do ciclo “cinema LGBTQIA+” será nesta quinta-feira, dia 23 de setembro, sobre a série “Pose” (Ryan Murphy, 2018-). O debate ocorrerá às 19h no @cinemamundo.ufsc e contará com os comentários de Lys Vaz Oliveira, Leandro Noronha e André Oliver, além da mediação de Marcio Markendorf.

Sobre a série:

Pose é uma série de televisão dramática estadunidense sobre o cenário LGBTQIA+ afro-americano e latino-americano da cidade de Nova Iorque.

Sobre o debate:

André Oliver

Produtor de conteúdo LGBTI+ em seu canal no Instagram (@1_oliver) e mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN-UFSC), onde estuda competência em informação na população LGBTI+

Leandro Noronha

Jornalista e Mestrando em Letras (UFMS-CPTL). Pesquisa sobre as áreas de HIV/aids e literatura brasileira, com ênfase na poesia. Integrante do Coletivo Contágio @coletivocontagio.

Lys Vaz Oliveira

Instrutora de yoga e terapeuta holística pelo Instituto Esfera. Estudante esotérica desde 2013, com foco astrológico sobre perspectivas minuciosas da carta natal para desenvolvimento pessoal e análise sutil de personalidades.

Live sobre o filme “XXY”

08/09/2021 12:50

Descrição da imagem

#ParaTodosVerem #DescriçãoDaImagem: banner-convite com quadro de filme que mostra uma pessoa jovem deitada numa cama de barriga para baixo sem camisa. Acima da foto os dizeres “XXY” e “(Lucía Puenzo, 2007)”. Abaixo da foto, a logo do Cinema Mundo, os dizeres “LIVE no Instagram do Cinema Mundo”, abaixo “19h00┃09/09, quinta-feira” e abaixo “Sessão comentada por: Alessandra Boos, Alexandre Cunha, Jonatam da Rocha e Raphael de Boer”.

 

A primeira live do ciclo “cinema LGBTQIA+” será nesta quinta-feira, dia 09 de setembro, sobre o filme “XXY” (Lucía Puenzo, 2007). O debate ocorrerá às 19h no Instagram (@cinemamundo.ufsc) e contará com os comentários de Alessandra Boos, Alexandre Cunha e Jonatam da Rocha, além da mediação de Raphael de Boer.

Sobre o filme:

Alex nasceu com características sexuais masculinas e femininas. Tentando fugir dos médicos que desejam corrigir a ambiguidade genital da criança, seus pais a levam para um vilarejo no Uruguai.

Sobre o debate:

Alessandra Boos

Bióloga e doutora em Ciências pela UFRGS. Atualmente é professora do Colégio de Aplicação da UFSC. Possui interesse nos estudos de ciência, tecnologia, sociedade e ambiente (CTSA), formação de professores e em aproximações entre ciências, artes e literatura/leitura.

Alexandre Cunha dos Santos

Mestrando em Saúde Coletiva (UFSC), conselheiro e membro da mesa diretora do Conselho Estadual de Saúde de Santa Cataria. Desde 2012 atua em causas e projetos sociais relacionados à saúde e direitos humanos, com enfoque no HIV/AIDS e LGBTQI+

Jonatam Rodrigo Crispim da Rocha

Graduando em Biomedicina pela Universidade Paulista (UNIP), Swift – Campinas, desenvolveu parte da sua graduação na University of Eastern Finland, Kuopio, Finlândia, participando do programa Ciência Sem Fronteira, CNPQ. Desenvolveu projeto de iniciação científica na área de reprodução comparada.

Raphael Albuquerque de Boer

Professor adjunto da FURG e pesquisador do Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola (GESE-FURG). Possui graduação em Letras Português/Inglês pela FURG, mestrado em Letras pela UFSC e doutorado em Letras Inglês pela UFSC, com pós-doutorado na área de Cinema e Gênero, pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da UTP.