Projeto Cinema Mundo
  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “O homem duplo”

    Publicado em 10/09/2018 às 17:26

    O Projeto Cinema Mundo continua sua temática distópica exibindo o filme “O homem duplo” (A scanner darkly, EUA, 2006), animação dirigida por Richard Linklater. O filme ganhou visibilidade pelo efeito de animação computadorizada em cima de gravações originais. O enredo é baseado no livro homônimo escrito por Philip K. Dick., icônico autor de ficção científica. A sessão, de entrada franca, acontecerá no dia 13/09 (quinta-feira), às 18h30 no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Chris Mayer e Daniel Serravalle de Sá.

    Sinopse:

    Num futuro próximo, a guerra do governo norte-americano contra as drogas se juntou à guerra ao terror. Numa sociedade cada vez mais policiada, foi desenvolvido um novo sistema de disfarce, sob o qual trabalha o policial Bob Arctor (Keanu Reeves). Enquanto investiga seus amigos mais próximos, ele acaba recebendo ordens para investigar sua própria vida e embarca num estranho pesadelo, no qual identidade e lealdade não parecem mais ter um sentido claro.

    Sobre os comentaristas:

    Chris Mayer

    Fotoarteira – fotógrafa, escritora e fotopoeta -, editora de fotografia e colunista do catarinas.info.

    Daniel Serravalle de Sá

    Professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. PhD em Latin American Cultural Studies (University of Manchester). Desenvolve pesquisa na área de literatura e outras artes, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria e crítica literária e cultural, literatura e história, análise de filmes.


  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Gattaca: experiência genética”

    Publicado em 24/08/2018 às 20:10

    A próxima sessão do Projeto Cinema Mundo exibirá “Gattaca: experiência genética” (Gattaca, Estados Unidos, 1997),  ficção científica dirigida por Andrew Niccol. Na época, o filme foi eleito pela NASA como ficção científica mais plausível, e foi premiado em quatro festivais europeus. O filme é uma distopia sobre eugenia em um tempo não tão distante do nosso. A sessão, de entrada franca, acontecerá no dia 30/08 (quinta-feira), às 18h30 no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários Luiza Mazzola e Rafael Muniz.

    Sinopse:

    E se você pudesse ser controlado por sua genética? Se para arrumar emprego você precisasse ter um certo genótipo? Para entrar em Gattaca, uma corporação que desenvolve pesquisa e tecnologia avançada em astronomia, é necessário uma propensão genética favorável à saúde física e psíquica de um indivíduo. Para aqueles que não possuem dados genéticos favoráveis, sobram os empregos dados a classe social mais baixa nessa nova estratificação social, a classe daqueles que não possuem um genótipo saudável e produtivo intelectualmente. Vincent Freeman foi concebido biologicamente, isto é, não se escolheram os “melhores” genes para sua concepção dentro de um laboratório. Destinado a viver como um faxineiro, Vincent faz uma escolha perigosa para viver seu sonho de trabalhar como astronauta, por meios ilegais finge ser quem ele não é, um membro da elite.

    Sobre os comentaristas:

    Luiza Salgado Mazzola

    Bacharela em Letras Francês pela UFSC, possui mestrado em Literatura e é, atualmente, doutoranda na mesma área, no PPGLit (UFSC). Estuda Crítica Genética e Estudos de Processos Criativo, com enfoque na criação literária, sobretudo, mas também na criação musical e fílmica. É integrante do NUPROC, Núcleo de Estudo de Processos Criativos (UFSC). Atua como professora de francês, tradutora e revisora.

    Rafael Muniz de Moura

    Graduado em Museologia pela Unirio, em 2007, atuou como museólogo no Projeto Ciência Móvel, vinculado ao Museu da Vida, Fiocruz, entre 2007 e 2008, e no Ecomuseu de Itaipu, de 2008 a 2010. Desde então é Técnico em Assuntos Culturais no Museu Victor Meirelles, Ibram. Tem experiência no setor de Museus e Patrimônio, com ênfase em gestão, comunicação e documentação museológica. Graduando em Letras-Português na Ufsc desde 2016.


  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “RoboCop”

    Publicado em 09/08/2018 às 21:06

     

    O Projeto Cinema Mundo retorna para mais um semestre de exibições comentadas e, continuando com a temática “Distopias“, exibe na próxima quinta-feira, dia 16/08, o filme “RoboCop: o policial do futuro’’ (RoboCop, Estados Unidos, 1987), dirigido por Paul Verhoeven.

    A sessão, de entrada franca, acontecerá às 18h30 no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Peterson Silva e Rafaela Elaine Barbosa.

    Sinopse:

    Na Detroit do futuro, dominada por sádicos criminosos, a polícia foi privatizada e não consegue deter a alta criminalidade. A multinacional ‘’OCP’’ pretende substituir os policiais humanos por ciborgues, e aproveita o cadáver do policial Murphy, executado por uma quadrilha, para criar ‘’RoboCop’’ – um misto de máquina e homem a serviço da justiça. Mas as memórias de Murphy, que deveriam ter sido apagadas, ressurgem, e com elas o desejo de vingar-se de seus assassinos.

    Sobre os comentaristas:

    Peterson Roberto da Silva

    Doutorando em Sociologia Política pela UFSC, estuda teoria política anarquista e é também tradutor e autor independente de ficção, com “A Aliança dos Castelos Ocultos” (2013) e “A Guerra da União” (2015).

    Rafaela Elaine Barbosa

    Licenciada em Letras/ Português pela Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP/PR, possui especialização em Educação a Distância pela Faculdade Senac de Tecnologia – Florianópolis/SC e mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente cursa o doutorado em Literatura (PPGLIT) também na Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisa sobre as representações femininas na Literatura e nos videogames. É integrante do núcleo de pesquisa ‘’Literatual’’. Atua como professora e designer educacional.


  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Ghost in the shell”

    Publicado em 27/06/2018 às 20:35

     

    Encerrando as exibições do semestre, o Projeto Cinema Mundo exibe em sua próxima sessão o anime “Ghost in the shell” (Kôkaku Kidôtai, 1995, Japão/Reino Unido), dirigido por Mamoru Oshii e baseado no mangá homônimo de Masamune Shirow.

    A sessão, com entrada franca, acontece dia 05/07 (quinta-feira) às 18:30h no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Nathan Luchina e Ana Furtado.

    Sinopse:

    A história se passa em 2029, na cidade de Kobe, Japão.  Nesse futuro distópico há personagens que se transfundiram com a tecnologia colocando aparelhos em seus corpos, o que os deixa vulneráveis a ataques de Hackers, que podem acessar o sistema desses aparelhos. No filme são narradas as histórias do Esquadrão Shell, uma unidade do serviço secreto incumbida de impedir crimes e ações terroristas de hackers. Os mais ativos do Esquadrão são Bateau e Togusa, liderados por Motoko, a personagem principal. Major Motoko Kusanagi, tem de humana apenas a alma (o que pode ser traduzido como fantasma, ou ghost, em inglês), e muito pouco de seu antigo corpo, agora mecânico. Como um robô, sua estrutura é forte e ágil, e lhe permite até mesmo se camuflar no ambiente. O filme teve diversas continuações e também um remake hollywoodiano de 2017, onde Scarlett Johansson interpreta a personagem Major Motoko Kusanagi.

    Sobre os comentaristas:

    Ana Furtado

    Bacharela em Cinema pela UFSC com pesquisa em cultura visual japonesa, especificamente sobre análise fílmica no campo do anime. Atualmente pretende, no exterior, estender a pesquisa à interação entre a estética da animação shoujo/shounen dos anos 80-90 e as questões socioeconômicas que afetavam as suas produções.

    Nathan Luiz Luchina

    Graduando em Cinema pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente trabalha no mercado audiovisual como assistente de direção e editor de imagem. Estreou na direção com o curta-metragem “Sob o Signo do Escorpião”, realizado em conjunto com demais colegas de curso, recentemente premiado como Melhor Filme de Ficção no Festival Assimetria 2018


  • Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Blade Runner”

    Publicado em 24/05/2018 às 20:11

     

    Dando seguimento a temática de filmes distópicos do Projeto Cinema Mundo para esse semestre, o próximo filme a ser exibido é “Blade Runner” (1982, Estados Unidos/Hong Kong), dirigido por Ridley Scott e baseado na obra “Androides sonham com velhas elétricas?” de Philip K. Dick. A sessão, com entrada franca, acontecerá na quinta feira do dia 07/06 às 18h30 no Auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Sandro Livramento e Rafaella Machado.

    Sobre o filme:

    O filme, produzido há 40 anos atrás, se passa no futuro, agora próximo, de 2019. Ambientado em uma Los Angeles noturna e poluída, aparentemente ainda mais populosa e cheia de edifícios, “Blade Runner” nos apresenta uma sociedade em que poucos vivem bem, e que não satisfeita com a má qualidade de vida na Terra, busca colonizar outros planetas. Em meio este cenário distópico e futurista, os homens criaram androides muito semelhantes aos seres humanos para servi-los, chamados replicantes . Estes robôs se encontram isolados em colônias extraterrenas por terem se rebelado, e se retornarem a terra são “aposentados” pelos “blade runners”, ou “caçadores de replicantes”.O herói do filme é o ex-caçador de replicantes Rick Deckard (Harrison Ford), chamado para retornar ao trabalho em uma missão específica: encontrar três perigosos replicantes fugitivos. Nesta missão ele conhece Rachael (Sean Young), uma replicante que chama sua atenção por não se reconhecer como tal.

    Sobre os comentaristas:

    Sandro Livramento

    Licenciado em física pela Universidade Federal de Santa Catarina. Também possui mestrado em física teórica e doutorado em educação científica e tecnológica, ambos pela UFSC. Tem experiência na área de formação de professores e no ensino de física, atuando principalmente nos seguintes temas: Andamentos pedagógicos da educação científica; divulgação científica e ensino de física. Professor na rede pública do Estado de Santa Catarina. Desenvolve pesquisa com a temática da ficção científica . Entre suas produções destaca-se: “O filme de ficção científica como espaço de diálogo social, cultural e científico”.

    Rafaella Machado

    Mestre em Educação e graduada em Letras, pela UFSC. Atualmente, professora de Língua Portuguesa e Literatura de Ensino Médio, seu trabalho tem enfoque na promoção de igualdade de gênero, culminando em projetos e intervenções dentro e fora da escola.