Projeto Cinema Mundo
  • Projeto Cinema Mundo realiza sessão comentada de “Midsommar – O Mal Não Espera a Noite”

    Publicado em 02/12/2019 às 23:50

    Descrição #PraCegoVer : A imagem é um convite para a sessão do filme “Midsommar – O Mal Não Espera a Noite”. Contém as informações de hora e local, responsáveis pelos comentários, logo do projeto Cinema Mundo e logos dos patrocinadores. Ao fundo, uma cena do filme mostrando uma mulher apoiando as duas mãos em uma pedra com manchas de sangue e inscrições ritualísticas; a mulher está de costas, com a cabeça totalmente abaixada, fazendo parecer que está decapitada.

     

    Para encerrar o ciclo Violências Várias, o Projeto Cinema Mundo exibirá Midsommar (EUA/Suécia/Hungria, 2019), de Ari Aster. A última sessão do semestre é quinta-feira, 05/12, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária (BU). Entrada franca. Os comentários serão por conta da Equipe Cinema Mundo.

    Sinopse

    O relacionamento de Dani (Florence Pugh) e Christian (Jack Reynor) está beirando o fim. Além disso, Dani enfrenta outros problemas, inclusive o luto pela morte dos pais e da irmã. Christian, por sua vez, planeja uma viagem com amigos para conhecer as festividades de uma comunidade remota na Suécia. Devido aos acontecimentos recentes, ele decide levar a namorada junto, porém a visita passa longe das férias tranquilas que foi idealizada; o que os espera são rituais bizarros em uma terra de luz eterna.


  • Projeto Cinema Mundo realiza sessão comentada de “Parasita”

    Publicado em 19/11/2019 às 11:50

    Descrição #PraCegoVer : A imagem é um convite para a sessão do filme “Parasita”. Contém as informações de hora e local, nomes dos comentaristas, logo do projeto Cinema Mundo e logos dos patrocinadores. Ao fundo, uma cena do filme mostrando quatro membros de uma família (filho, pai, mãe e filha) sentados um do lado do outro em um porão repleto de caixas de pizza.

     
    Seguindo o ciclo Violências Várias, o Projeto Cinema Mundo exibe Parasita (Gisaengchung, Coreia do Sul, 2019). Escrito e dirigido por Bong Joon Ho, o filme foi o vencedor da Palma de Ouro em Cannes. É na próxima quinta-feira, 21/11, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária (BU). Os comentários são por conta de Gerusa Morgana Bloss e Yasmim Yonekura.

     

    Sinopse

    Em um porão sujo e apertado de uma periferia da Coreia do Sul vive uma família desempregada que se vira como pode. As coisas se alteram quando o filho, por meio de indicação de um amigo, começa a dar aulas particulares à filha mais velha de uma família abastada.Encantados com a realidade burguesa, toda a sua família resolve trabalhar na casa de seus novos patrões, sem poupar esforços para conquistar ganhos significativos. É assim que as duas famílias lutam por espaço, mesmo que por motivos diferentes. O roteiro enfatiza a luta de classes num cenário contemporâneo, desdobrando um drama marcado pelo trabalho e suas formas.

    Sobre os comentaristas

    Gerusa Morgana Bloss

    Psicóloga clínica. Doutoranda em Psicologia com ênfase em Psicologia Social e Cultura – Estética, Processos de Criação e Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Psicologia pela UFSC (2019). Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Maria (2017). Membro do Grupo de Pesquisa: Psicanálise, Processos criativos e Interações Políticas – LAPCIP/UFSC.

    Yasmim Yonekura

    Possui graduação em Letras – Licenciatura Plena em Língua Inglesa pela Universidade do Estado do Pará (2014), onde também atuou como bolsista, pelo Departamento de Língua e Literatura (DLLT), no programa de Monitoria. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Estudos Culturais. Foi pós-graduanda e bolsista CAPES no Mestrado do Programa de Pós Graduação em Inglês, na Universidade Federal de Santa Catarina, de março de 2015 até agosto de 2017. No mês de agosto de 2017, defendeu a dissertação e obteve o título de mestrado em Estudos Linguisticos e Literários pelo Programa de Pós Graduação em Inglês da Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente, é estudante de doutorado no referido programa, sob orientação da professora doutora Alessandra Brandão.


  • Projeto Cinema Mundo realiza sessão comentada de “Relatos Selvagens”

    Publicado em 02/11/2019 às 20:28

    Dando continuidade ao ciclo Violências Várias, o Projeto Cinema Mundo exibe Relatos Selvagens (Relatos Salvajes, Argentina/Espanha, 2014). Escrito e dirigido por Damián Szifron, o filme foi o grande vencedor do Prêmio Platino, o “Oscar do cinema latino-americano”, levando para casa oito estatuetas, incluindo a de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro. É na próxima quinta-feira, 07/11, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária (BU). Ao fim da sessão, os comentários de Barbara Florez e Priscilla Pawlack.

    Sinopse

    As demandas do mundo moderno podem deprimir muitas pessoas. Mas há aquelas que simplesmente explodem! “Relatos Selvagens” compila seis histórias de pessoas que cruzaram a linha entre civilidade e barbárie; indivíduos comuns, vulneráveis diante de uma realidade que aflora nossos instintos mais primitivos, seja devido a um confronto com o passado, uma briga de trânsito ou uma traição amorosa.

    Sobre os comentaristas

    Barbara Florez

    É mestranda do programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – PGET/UFSC e tem bacharelado em Língua e Literatura hispânica pela mesma universidade. Professora de espanhol de origem argentina e tradutora de literatura latinoamericana, atualmente vem desenvolvendo pesquisas a partir de teorias feministas e suas relações com a tradução, tomando abordagens do feminismo que incluem a literatura e o cinema para refletir essas interseccionalidades em traduções intersemióticas ou adaptações cinematográficas baseadas em romances.

    Priscilla Pawlack

    Graduada em Letras – Português e Literaturas pela UFSC, é mestranda em Literatura pela mesma universidade, na linha de pesquisa Teoria da Modernidade e bolsista CNPq.


  • Projeto Cinema Mundo realiza sessão comentada de “Tom na Fazenda”

    Publicado em 17/10/2019 às 19:36

    O Projeto Cinema Mundo apresenta o sexto capítulo do ciclo Violências Várias. Escrito, dirigido e estrelado por Xavier Dolan, Tom na Fazenda (Tom à la ferme, França/Canadá, 2013) teve sua primeira exibição no Festival de Cinema de Veneza, onde foi indicado ao Leão de Ouro de melhor diretor. A sessão é na próxima quinta-feira, 24/10, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária (BU). Ao fim, os comentários de Lourdes Martínez-Echazábal e Paulo Valente. Entrada franca.

    Sinopse

    Tom (Xavier Dolan) vai até a fazenda onde mora a família de seu amado Guillaume, recém-falecido. O violento Francis (Pierre Yves-Cardinal), decidido a manter em segredo a orientação sexual do finado irmão, obriga Tom a inventar Sarah, uma namorada de Guillaume que está para chegar a qualquer momento. Tom não vê outra saída senão passar os dias na fazenda sendo alguém que ele não é, mas quando a situação começa a fugir do controle e uma avalanche de intrigas ameaça ruir a teia de mentiras, ele percebe que aquele jogo pode lhe custar a vida.

    Sobre os comentaristas

    Lourdes Martínez-Echazábal

    É Professora Emérita de Estudos latino-americanos e latinos na University of Califórnia, Santa Cruz e Professora Visitante na Pós-Graduação em Literatura da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Sua pesquisa centra-se principalmente em questões de raça, gênero e sexualidade na literatura, cinema e cultura da América Latina.

    Paulo Valente

    Graduado em Letras – Língua Portuguesa e em Jornalismo, Mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal do Pará (UFPa), com período-sanduíche na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Foi professor substituto de Literatura na UFPa e Universidade do Estado do Pará (UEPa). Atualmente é doutorando em Literatura na UFSC, na linha de pesquisa Crítica feminista e Estudo de Gênero.

     


  • Projeto Cinema Mundo realiza sessão comentada de “Mãe!”

    Publicado em 04/10/2019 às 1:01

    O Projeto Cinema Mundo, dando continuidade ao ciclo Violências Várias, exibe Mãe! (Mother!, EUA, 2017), de Darren Aronofsky. É na próxima quinta-feira, 10/10, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária (BU). Entrada franca. Comentários de Camila Morgana Lourenço e Daniel Serravalle de Sá ao fim da sessão.

    Sinopse

    Um casal (Jennifer Lawrence e Javier Barden) vive na tranquilidade do campo, em um casarão quase destruído por um incêndio no passado. Enquanto o marido, um escritor que sofre com sérios bloqueios criativos, passa os dias tentando escrever seus poemas, a esposa cuida da reforma da casa. A rotina deles é totalmente abalada por misteriosos visitantes que não param de chegar.

    Sobre os comentaristas

    Camila Morgana Lourenço

    É jornalista (Univali), mestre e doutora em Teoria da Literatura (UFSC). Tem atuação na docência do ensino superior, na comunicação institucional e na revisão e edição de textos como freelancer. É autora da biografia “Retrato Literário: Urda Alice Klueger e o fazer literário” (Furb, Univali, 2004), integra o instigante “David Lynch, multiartista” (UFSC, 2017) — conjunto de ensaios organizado pelos professores doutores Daniel Serravalle de Sá e Marcio Markendorf — e mantém o blog “correspondenciasdehoney.blog.spot.com” desde 2006. Atualmente, desenvolve projetos culturais e estudos sobre escritas de si e contos.

    Daniel Serravalle de Sá

    É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Faz parte do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Literatura (PPGLit) e do Programa de Pós-Graduação em Inglês (PPGI). É um dos organizadores do livro “David Lynch, multiartista”, coletânea de trabalhos sobre o cineasta americano. Desenvolve pesquisa na área de literatura e outras artes, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria e crítica literária e cultural, literatura e história, análise de filmes. Nos últimos anos, tem escrito sobre o gótico e suas manifestações em diferentes contextos culturais.